Porque a realidade aumentada vai matar o holograma?

Compartilhe este conteúdo

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

A busca pelos hologramas é um dos sonhos mais aguardados por quem acompanha filmes de ficção científica. Apesar do pouco sucesso das tecnologias holográficas existentes, o avanço da realidade virtual e aumentada promete alcançar uma verdadeira transposição do 3D no mundo real. Confira!

Todo mundo que já assistiu os filmes da série Star Wars já considerou a possibilidade de receber uma “chamada” holográfica a lá mestre Yoda, com sua característica projeção de luz “no ar”. Nas últimas décadas algumas tecnologias foram utilizadas para dar a sensação de tridimensionalidade na materialidade, seja em shows ou eventos culturais, com resultados diversos, muitos pouco satisfatórios além de distantes do uso cotidiano pelo público.

Confira abaixo como a realidade aumentada pode superar essa lacuna de nossos sonhos tecnológicos. 

O caso dos hologramas

Você já deve ter visto notícias de shows que trouxeram grandes figuras de volta vida por conta de tecnologias de holograma ou outras situações em que a possibilidade de projetar uma “imagem” no ar foi testada com técnicas distintas

A verdade é que os resultados dessas técnicas estão longe de alcançarem o alto nível de exigência em resolução e qualidade da experiência que esperamos em nossa era tecnológica. Técnicas de projeção de película transparente, ventiladores de led, projeções e nuvens de fumaça, interceptação a laser ou os hologramas de pirâmide são exemplos que possuem seus méritos mas que estão longe de entregar o “efeito mestre Yoda” e ainda mais de serem incorporados no dia-a-dia das pessoas. 

No entanto, as tecnologias de Realidade Virtual e Aumentada podem trazer a peça que faltava para o sonho da imersão do 3D no real. 

Projetando no real: realidade aumentada e o sonho do 3D

Apesar da inconsistência das tentativas de criar uma tecnologia de hologramas sofisticada o suficiente para suprir as demandas do séc. XXI, acreditamos que a realidade virtual e aumentada está no rumo de popularizar rapidamente, em direção a um próximo estágio tecnológico. Em movimento similar à passagem dos telefones aos smartphones, os óculos de imersão em realidades virtuais prometem alcançar públicos cada vez mais amplos a custos mais acessíveis.

A Realidade Aumentada consiste na visão direta ou indireta de um objeto virtual projetado sobre o mundo real, que é acrescido de elementos gerados por computador, envolvendo uma série de possibilidades como sons, computação gráfica e reconhecimento de localização por GPS.

Utilizando um mecanismo não invasivo – o óculos de realidade virtual – apenas disposto diante dos olhos, já é possível inserir objetos tridimensionais, visualizados em alta resolução. Soluções já disponíveis como o HoloLens do Google ampliam o escopo do holograma para o mundo da realidade virtual e alcançam mais sucesso do que as técnicas de “ilusionismo” utilizadas em técnicas como a projeção em fumaça. 

A popularização dos óculos de realidade aumentada promete ampliar ainda mais o escopo do uso e da imersão coletiva em realidades virtuais. Nesse passo, daqui alguns anos será possível contar com a presença em tempo real de palestrantes, professores, mundos alternativos e uma infinidade de novas interações, incluindo (porque não?) uma sessão de treinamento com certo mestre Jedi. 

Inscreva-se em nossa Newsletter

Fique por dentro das novidades e promoções

Relacionados

Entre em contato